Guia completo para vício em jogos de azar - Ajuda para problemas de jogo

O jogo pretende ser uma fonte de diversão e entretenimento, como qualquer outro tipo de jogo, mas com riscos e prêmios envolvidos. Infelizmente, algumas pessoas desenvolvem um comportamento problemático de jogo que mais tarde pode se transformar em um vício.

Acontece que o cérebro desenvolve uma sensação gratificante, da qual podemos ficar viciados, mesmo quando não há uso de substâncias envolvidas. As mudanças neurais relacionadas ao vício podem assumir o controle de nossas ações, por isso é importante sempre ter apoio o mais rápido possível. Para auxiliar na prevenção e no caminho para sua cura, desenvolvemos este guia completo do vício do jogo.

Vício em jogos de azar - estatísticas e fatos

Antes de explicar mais sobre o vício do jogo e sua diferença em relação aos problemas do jogo, gostaríamos que nossos leitores dê uma olhada em suas estatísticas e fatos. De países específicos a dados mundiais, essas informações podem nos ajudar a entender o quão grande é o problema deste início de século.

  • 1 em cada 20 estudantes universitários atendem aos critérios para problemas de jogo (Shaffer, H. & Hall, M. 2001)
  • Usuários de álcool têm 23 vezes mais chances de se tornarem viciados em jogos de azar.² (Jon E. Grant, MD, Matt G. Kushner, Ph.D., e Suck Won Kim, MD)
  • Estima-se que cerca de 750,000 pessoas na América, entre 14 e 21 anos, são jogadores problemáticos. (búfalo.edu)
  • Viver até 10 km ao lado de um cassino dobra o risco de um problema ou vício. (búfalo.edu)
  • O jogo problemático é mais comum do que a dependência de álcool entre adultos nos Estados Unidos. (búfalo.edu)
  • Os homens são mais de duas vezes mais propensos a jogos de azar com frequência do que as mulheres. (búfalo.edu)
  • Há ao redor 350 milhões de jogadores problemáticos em todo o mundo. (quem.int)
  • Nos EUA, 4% a 5% dos jovens, de 12 a 17 anos, atendiam a pelo menos um critério para problemas de jogo. Outros 10% a 14 $ correm o risco de desenvolver algum tipo de vício. (ncpgambling.org)
  • 2% dos canadenses com mais de 15 anos têm problemas com jogos de azar. (kflaph.ca)

A diferença entre o vício do jogo e o jogo problemático

Nem todo mundo que começou a enfrentar problemas de jogo já é viciado. O vício do jogo é uma condição séria e real que deve ser tratada de forma multidisciplinar. Por outro lado, o jogo problemático implica apenas que já começou a afetar a sua vida de alguma forma.

Consequentemente, um problema de jogo que ainda não é um vício pode ser interrompido com muito menos esforço se a pessoa estiver disposta a fazê-lo. Não necessariamente se tornará um vício de jogo, mas é importante tratar a causa. Se o jogo não pode ser revertido para ter uma parte mais saudável na vida daquele indivíduo, ele deve ser totalmente evitado.

Quais são os fatores de risco para se tornar viciado em jogos de azar?

Não é simplesmente o jogo que leva ao vício, senão todo jogador se tornaria uma pessoa viciada. Em vez de, Existem vários fatores genéticos, ambientais e comportamentais que aumentam o risco de desenvolver um problema de jogo ou dependência. Os mais proeminentes são:

  1. Altos níveis de estresse.
  2. Solidão e falta de interação social.
  3. Doenças mentais como ansiedade e depressão.
  4. Experiências que geraram traumas.
  5. Predisposição genética para o vício.
  6. Falta de objetivos e motivação.
  7. Proximidade de jogadores viciados.

Um ótimo exemplo de como o vício está intimamente ligado às escolhas é um estudo do NIDA - Instituto Nacional de Abuso de Drogas, que usava ratos. Em suma, embora todos tenham sido expostos a drogas altamente viciantes, 90% dos que tiveram interação social como alternativa ignoraram totalmente as substâncias.

Sabemos que os humanos têm uma abordagem semelhante aos vícios e que o vício do jogo pode ser comparado ao abuso de drogas e álcool. Portanto, a grande maioria das pessoas que encontram conforto e felicidade em outros aspectos da vida não se voltarão para jogar com comportamentos não saudáveis.

Quais são as consequências do vício do jogo?

Os efeitos negativos de qualquer tipo de vício são sentidos em todas as esferas possíveis da vida de alguém e também afeta todos ao seu redor. Quando se trata de jogos de azar, as consequências mais importantes são encontradas no círculo familiar e na vida financeira.

Parentes, cônjuges e especialmente filhos tendem a sofrer quando um membro da família é viciado em jogos de azar. As crianças podem desenvolver problemas emocionais e carregar traumas para o resto da vida por causa disso.

Nem todo viciado chega a cometer crimes para ter dinheiro para jogar. Contudo, empréstimos enormes e impagáveis ​​e o uso de dinheiro que não deveria ser gasto são consequências comuns. O vício pode levar à perda do emprego, principalmente por falta de produtividade, o que só piora os problemas financeiros.

Levando para uma perspectiva holística, considere as consequências para a economia nacional com centenas de milhares de viciados em jogos de azar. Essa situação leva ao aumento dos gastos com seus cuidados, expansão de casos de fraude, falência, aumento do desemprego e maior risco de outros vícios, como o consumo de álcool.

Qual é a gravidade do vício do jogo e do jogo problemático?

O vício do jogo é um problema sério e real que pode acontecer a qualquer pessoa, embora algumas pessoas sejam mais suscetíveis a ele. Como mostrado, suas consequências impactam não só a vida da pessoa viciada, mas também a todos ao seu redor e a economia como um todo. Por outro lado, o problema do jogo é uma forma leve de uso incorreto do jogo que deve ser tratada o mais rápido possível.

Existem diferentes tipos de vício em jogos de azar?

Cada pessoa que sofre do vício do jogo pode enfrentar lutas diferentes. Contudo, não significa que existam vários tipos de dependência do jogo. Em vez disso, o foco deve estar no problema existente, que exige tratamento imediato. Todas as páginas que o categorizam não têm evidências para apoiar as reivindicações e geralmente não ajudam aqueles que sofrem.

Os três estágios do jogo compulsivo - Aprenda a identificá-los

Há uma maneira simplista de explicar como começa o vício do jogo. Ajuda a compreender onde se pode desenvolver, mas esta informação deve ser usada apenas como referência. Em suma, as três fases podem ser chamadas de Otimismo, Delusão e Compulsão. É importante mencionar que a primeira etapa é apenas um estado de espírito que todos, mesmo aqueles que jogam de forma saudável, podem vivenciar:

  • Otimismo - É a sensação de plenitude e abundância que atinge qualquer pessoa em uma maré de sorte no jogo. Saber que é temporário e que as perdas também fazem parte do jogo, além de estabelecer limites, é essencial para se manter seguro e longe do vício do jogo.
  • Ilusão - Ignorando o fato de que o jogo não é uma forma segura de ganhar ou enriquecer, as pessoas podem desenvolver um problema de jogo nesta fase. Vai começar a gastar mais dinheiro do que deveria e o jogo torna-se uma prioridade. Essa etapa já exige ajuda e apoio.
  • Compulsão - O problema vira um vício, e agora a pessoa não consegue deixar de jogar. Torna-se uma parte essencial da vida. Provavelmente está resultando em consequências na vida social, financeira e familiar agora. A ajuda é urgente nesta fase.

Sinais e sintomas do vício do jogo

Pode ser difícil para aqueles que estão desenvolvendo sintomas de dependência do jogo notá-los, mesmo quando conhecem os sinais. Portanto, é extremamente útil que todos aprendam a detectar os principais sinais e sintomas do vício do jogo. Em termos de ações, podemos citar:

  • Sempre pensando em jogar e com vontade de jogar.
  • Gastar mais dinheiro do que seria sensato ou acessível.
  • Preocupações e / ou críticas de outras pessoas que percebem que o jogo já está resultando em consequências.
  • Evitar reuniões sociais e interações para jogar.
  • Perder compromissos e pular atividades rotineiras importantes.

Existem sinais que refletem no estado físico ou emocional da pessoa que desenvolve o vício do jogo, tais como:

  • Doenças mentais como depressão e ansiedade.
  • Perda de peso.
  • Raiva e dificuldades em controlar o temperamento.
  • Não demonstrando prazer em coisas que costumavam ser agradáveis.

Autoteste para identificar o vício em jogos de azar - questionário

Este teste rápido pode ser aplicado a si mesmo ou a alguém que provavelmente está desenvolvendo um problema de jogo ou dependência. Todas as perguntas devem ser respondidas com total honestidade para que tenham alguma validade, e é apenas o primeiro passo para buscar ajuda profissional. As perguntas são:

  • Você aposta mais dinheiro do que seria sensato?
  • Você já pediu dinheiro emprestado ou vendeu coisas para jogar?
  • O jogo é apenas satisfatório ou fica mais divertido apenas com apostas altas?
  • Alguém já lhe disse que você tem um problema com o jogo?
  • Você tenta recuperar as perdas do jogo?
  • Você acredita que pode ter algum tipo de problema com o jogo?
  • O jogo já causou a você ou a alguém problemas financeiros?
  • A culpa está presente em sua rotina de jogo?

Existem quatro respostas diferentes que o respondente deve seguir para concluir o teste. As respostas acumulam pontos e, no caso de a pessoa marcar pelo menos 8 pontos, isso é uma indicação de que pode haver um problema de jogo envolvido:

  • Sempre ou quase sempre - 3 pontos
  • Na maioria das vezes - 2 pontos
  • Às vezes - 1 ponto
  • Nunca - Não adianta

5 mitos e fatos sobre o vício do jogo

❌ Mito 1: Jogadores viciados são aqueles que jogam todos os dias.

✔️ Verdade: A frequência não é tão importante quanto as consequências que o jogo tem na vida dos jogadores e de quem está ao seu lado.

 

❌ Mito 2: se não houver problemas financeiros, o jogo não é um problema.

✔️ Verdade: Existem outras consequências, mesmo quando o jogador tem dinheiro suficiente para sustentar o vício.

 

❌ Mito 3: Ajudar o jogador com dinheiro é uma forma de apoiá-lo.

✔️ Verdade: Pagar pelo vício não resolve o problema e pode levar a outras consequências. É fundamental buscar ajuda profissional.

 

❌ Mito 4: Apenas aqueles que já têm problemas e pessoas fracas ficam viciados.

✔️ Verdade: vários fatores ambientais e até genéticos podem desempenhar um papel no vício. Ninguém está 100% livre disso.

 

❌ Mito 5: Proibir o viciado de jogar é a solução.

✔️ Verdade: O tratamento não tem nada a ver com conter o viciado, que tentará jogar mesmo assim. É por isso que a ajuda profissional é tão necessária.

Como tratar o vício do jogo?

O tratamento para o vício do jogo é multidisciplinar e deve ser abordado em conformidade. Cada caso exigirá um nível diferente de intervenção e ajuda, mas, em geral, o tratamento pode envolver:

  • Rehab - De acordo com a indicação de um profissional licenciado, os jogadores viciados podem ser encaminhados para programas de reabilitação que podem oferecer suporte total para a recuperação do controle sobre suas vidas.
  • Os grupos de apoio - Existem grupos de apoio geral, bem como aqueles específicos para jogadores viciados, que podem ser uma grande adição ao apoio que deve ser encontrado na família e nos amigos. Os números encontrados no final deste guia podem ajudar, dependendo de sua localização.
  • Medicação - Pode haver medicamentos que podem ajudar a facilitar o processo de recuperação do vício do jogo, mas exige a recomendação de um físico.
  • CBT (terapia cognitivo-comportamental) - Um tratamento psicológico que pode ajudar os jogadores a superar as linhas de pensamento que os levam ao vício.

Como superar seu problema de jogo?

Se você entende que está enfrentando um problema de jogo, esse é o primeiro passo essencial para superá-lo sozinho. Reverter essa situação pode evitar atingir um grau mais alto de dependência, o que pode resultar em consequências graves. Suas próximas ações devem envolver:

  • Reconheça a situação - Agora que admitiu que tem um problema com o jogo, entenda que a culpa não é sua, que pode acontecer com qualquer pessoa e que você pode encontrar uma saída.
  • Evite os gatilhos - Aprenda a identificar os gatilhos que o levam a pensar ou desejar jogar. Pode ser quando você estiver entediado ou estressado ou sempre que quiser sentir satisfação. Um psicólogo pode ajudar nessa etapa. Como solução, pense em outra coisa que poderia ser igualmente satisfatória, como estar com pessoas que você ama ou desfrutar de outro hobby.
  • Procure ajuda para outros problemas - A causa do seu problema com o jogo pode ser um problema mental latente, como ansiedade ou estresse crônico. Se você tiver alguma doença ou outro tipo de dependência, procure tratamento para ajudá-lo a resolver o problema do jogo.
  • Converse com outras pessoas - É importante buscar o apoio e a ajuda das pessoas próximas, mesmo quando você sente que pode suportar tudo sozinho. Esses laços não só o ajudarão a superá-lo melhor, mas também podem impedir que aconteça novamente.

13 dicas para evitar desejos de jogos de azar

Ao tentar superar um problema de jogo ou vício, desejos e até mesmo desespero para jogar novamente podem ocorrer. Isso faz parte da recuperação e é importante lutar contra ela. Algumas dicas podem ajudar as pessoas a superar essa situação:

  1. Determine o que você fará com o dinheiro que possui e com o dinheiro que receberá. Tenha um objetivo predeterminado para eles e lembre-se de que jogar com esse dinheiro não o deixaria atingir esses objetivos.
  2. Tente associar todos os sentimentos e ações ruins que você já experimentou por causa do jogo, sempre que desejar.
  3. Evite gatilhos comuns que o levam a pensar ou a desejar jogar de uma vez.
  4. Encontre novas práticas que permitam treinar sua atenção plena, como a meditação.
  5. Dedique tempo aos hobbies e até mesmo encontre novos.
  6. Lembre-se de que o exercício é essencial para sua ajuda e também pode ajudar a diminuir esses desejos.
  7. Planeje o dia inteiro na noite anterior para garantir que você estará sempre ocupado, mesmo com amigos ou família.
  8. Envolva-se em problemas que exijam lógica ou raciocínio árduo para eliminar os pensamentos sobre jogos de azar.
  9. Não antecipe eventos ou consequências. Tente pensar naquele dia que você está passando e nada mais.
  10. Exclua assinaturas, notificações, contas e qualquer coisa relacionada a jogos de azar.
  11. Se o pensamento persistir, diga a si mesmo que o jogo é um jogo de perdas e que é mais provável que seu desejo de ganhar ganhe.
  12. Escreva um diário ou uma lista de coisas pelas quais você é grato, enfocando os melhores aspectos de sua vida.
  13. Adote o mantra “só por hoje” quando tudo ficar muito difícil e se convença de que vai pensar em tudo amanhã. Só por hoje, você não vai jogar.

Como parar de jogar de uma vez por todas?

Além de tudo o que foi explorado neste guia completo sobre vício em jogos de azar, existem dicas extras para garantir que um jogador viciado não volte a jogar. Claro, tudo deve andar de mãos dadas com o suporte profissional.

Entenda que é um problema e considere as consequências

Nunca subestime as consequências de ter um problema com o jogo quando perceber que os sinais e sintomas estão presentes. Pode realmente arruinar uma vida, uma vez que se torna um vício, e afetará várias outras vidas também. Dito isso, procure ajuda profissional para você ou outra pessoa o mais rápido possível.

Encontre o suporte do grupo

Está provado que, como seres sociais, sempre podemos superar as dificuldades melhor quando encontramos apoio em nossa comunidade. Podem ser familiares, amigos ou mesmo pessoas que estão indo ou já passaram pela mesma situação. O cenário ideal seria uma combinação de todos eles.

Encontre alternativas para o jogo

Os vícios surgem parcialmente da necessidade de sentir emoções fortes, que podem ser adquiridas por meio de outras fontes mais saudáveis para aqueles que se encontram com problemas de jogo. Na verdade, eles geralmente são bons substitutos em qualquer situação:

  • Viagem, exploração, aventura.
  • Exercícios físicos e esportes.
  • Socializar, participar de clubes e comunidades.
  • Voluntariado e auxiliando em grupos de apoio.
  • Praticar atenção plena, como meditação.

Vício em jogos de azar na adolescência - como prevenir?

Conforme apresentado nas estatísticas e fatos sobre jogos de azar no início deste guia, os adolescentes correm mais do que apenas o risco de desenvolver o vício do jogo. Na verdade, é possível que eles sejam ainda mais suscetíveis a ter um problema devido às mudanças no cérebro durante essa fase da vida.

Sem dúvida, a cura para evitar comportamentos de risco relacionados ao jogo na adolescência é reforçar a prevenção. Pode começar com um jogo de cartas aparentemente inocente ou um jogo social online e evoluir para algo mais sério. Os adolescentes não devem jogar de forma alguma, especialmente on-line e sem supervisão.

Estatísticas e fatos sobre o vício em jogos de azar entre adolescentes

Fatores de risco para adolescentes

Embora existam fatores de risco que funcionam da mesma maneira para adultos e adolescentes, o segundo grupo tem particularidades que podem torná-los propensos a desenvolver comportamentos de jogo de risco. Alguns fatores de risco são:

  • Atividades que liberam muita dopamina, como jogos de azar, podem tornar o cérebro em desenvolvimento de adolescentes e crianças viciado nela.
  • Ter pessoas com problemas de jogo ou dependência perto delas.
  • Já estar envolvido em atividades ou comportamentos que resultam em dependência.
  • Ansiedade, depressão e outros distúrbios mentais podem acontecer a qualquer pessoa.
  • Traumas e outras experiências negativas na vida.
  • Uma personalidade impulsiva e imediatista.
  • Ser alvo de anúncios na web.
  • Inscrever-se em jogos de azar sociais sem dinheiro ou lucro pode desenvolver vício e, posteriormente, mudar para a versão real.
  • Ter acesso a cassinos, físicos ou online, quando não deveria.

Como identificar o vício em jogos de azar na adolescência?

Devido ao estágio de desenvolvimento do cérebro e ao momento crítico em que se encontram, é extremamente importante detectar sinais de dependência de jogos de azar na adolescência. Infelizmente, quase sempre será necessário que algum profissional ajude a identificar se os sinais não estão totalmente claros:

  • Passando a focar mais nas probabilidades dos esportes, mesmo aqueles que não despertavam interesse antes, do que no próprio jogo.
  • Mudanças repentinas de humor, motivação ou temperamento quando é impedido de jogar ou jogar.
  • Nenhuma informação sobre para onde vai o dinheiro ou de onde vem o dinheiro novo.
  • Pular reuniões e compromissos, especialmente se estiver relacionado a notas ruins na escola.
  • Voltar ao jogo depois de tentar pará-lo.
  • Tentar recuperar as perdas do jogo, ou falar muito sobre isso, mostrando que as perdas não estão sendo aceitas.
  • Gastar muito tempo jogando no telefone ou computador.
  • Mentir ou negar ter um problema de jogo ou jogar.
  • Excesso de emoção em relação a vitórias ou jogos de azar.

Alguns dos sinais podem estar relacionados a outros vícios ou comportamentos que também precisam de intervenção, mas não necessariamente relacionados ao jogo.

Como evitar que os adolescentes se tornem viciados em jogos de azar?

Existem diferentes abordagens dependendo se o adolescente ou criança já está inscrito no jogo ou se não faz parte da sua vida. Em ambos os casos, a informação é o primeiro passo para prevenir o vício ou o problema do jogo. É importante destacar os riscos do jogo, que as perdas fazem parte dele, e que seu objetivo deve ser apenas divertido.

Todas as dicas e atitudes relacionadas à superação de um problema de jogo obviamente também se aplicam aos adolescentes. No entanto, pode ser necessário que alguém, de preferência aqueles próximos à pessoa, as imponha de alguma forma. O diálogo e a descoberta de novos hobbies juntos possivelmente funcionarão melhor do que restrições e proibições.

Onde e como os adolescentes jogam hoje em dia?

De acordo com as estatísticas e fatos, é possível que os jogos de cartas estão entre as opções de jogo preferidas para adolescentes. Porém, é possível que as preferências mudem de acordo com o país e a cultura local de cada comunidade.

Embora seja bastante fácil acessar sites de jogos de azar online hoje em dia, mesmo em países onde o jogo local é proibido, eles não são a principal fonte para esse público. Isso ocorre porque existe um forte monitoramento aplicado a todos esses sites. As licenças para operar dependem do reforço do jogo responsável e da verificação de que o menor não joga.

O controle pode ser mais difícil em cassinos físicos e locais clandestinos, por isso é importante identificar sinais e ajudar os adolescentes em situação de risco. Ainda, pode apenas começar com pequenas apostas entre amigos ou familiares e aumentar à medida que um vício começa a se estabelecer.

Consequências e efeitos do vício do jogo de azar entre adolescentes

O vício do jogo tem consequências para os adolescentes que podem arruinar vários aspectos da sua vida, tanto naquele momento como nos anos que virão. Entre eles:

  • Abuso de substâncias ou drogas, pois parece estar relacionado com o vício do jogo na adolescência.
  • Diminuição geral do desempenho na escola e em outras atividades.
  • Dificuldades em criar e manter relacionamentos.
  • Sem metas ou planejamento para nada além de jogos de azar.
  • Piora ou aparecimento de condições graves como depressão e ansiedade.
  • Insônia e mudanças emocionais.
  • Questões financeiras e possivelmente crimes para sustentar o vício.

Dicas para pais, professores e tutores

Todos os responsáveis ​​pelo adolescente em algum grau devem colocar em ação qualquer plano para ajudar a reverter o problema do jogo. Existem algumas dicas para ajudar nessa tarefa:

  • Fale abertamente sobre o jogo, explicando como ele realmente funciona e que não é de forma alguma uma forma de ganhar dinheiro ou ficar rico.
  • Procure reunir aqueles que são importantes na vida do adolescente para uma conversa aberta, destacando os aspectos positivos da vida.
  • Explique as consequências em suas vidas assim que perderem o controle sobre ela.
  • Não incentive o jogo de qualquer forma para o adolescente, pois é uma fase muito suscetível aos seus efeitos negativos.
  • Se necessário, elimine quaisquer chances de acesso físico e digital para onde é possível jogar.
  • Pergunte sobre a rotina e tente notar mudanças ou mentiras.
  • Converse com aqueles que vivem com essa pessoa sobre a importância de proporcionar um ambiente seguro, incluindo você.

Como ajudar um viciado em jogos de azar?

Qualquer pessoa que já desenvolveu o vício do jogo sempre precisará de ajuda profissional. Semelhante a qualquer outro tipo de vício, a resolução instantânea resultante apenas da vontade de alguém muitas vezes não é possível. Deve ser entendido, tanto pela pessoa viciada quanto por aqueles que desejam ajudar, que será um longo processo com possíveis contratempos.

A melhor maneira de começar é eudentifique os sinais e sintomas e procure ajuda ao aplicar a lista de tarefas abaixo.

Lista de tarefas para parceiros, pais e parentes

  • Fale sobre isso. Tente entender como a pessoa se sente sobre o que está acontecendo.
  • Contate grupos de apoio e converse com a pessoa.
  • Quanto mais cedo o curso de ação correto for adotado, melhores serão as chances de contornar o problema.
  • Não procure por medicamentos ou outras formas que supostamente funcionem perfeitamente.
  • Pode ser necessário assumir o controle sobre a vida financeira da pessoa.
  • Se possível, esteja com a pessoa em grupos de apoio e sessões de terapia.

Números de telefone e ajuda online

Números de telefone para jogos de azar e ajuda online na América do Norte

Números de telefone e ajuda online para jogos de azar na Europa

País site Número de telefone
Áustria spielsuchthilfe.at +43 1 544 13
França ifac-addictions.fr + 33 02 40 84 76 20
Alemanha spielen-mit-verantwortung.de + 49 0800 1 37 27 00
Itália iss.it +39 800 55 88
Noruega hjelpelinjen.no +47 800 800 40
Portugal jogoresponsavel.pt +351 213 950 911
Espanha fejar.org +34 900 200 225
Suécia stodlinjen.se +46 020 819 100
Suíça suchtschweiz.ch +41 021 321 29
Holanda agog.nl +31 0900 217 77
Reino Unido www.gamcare.org.uk

gamblersanonymous.org.uk

+44 0808 8020 133

Números de telefone para jogos de azar e ajuda on-line na Austrália e na Nova Zelândia

País site Número de telefone
Australia jogohelponline.org.au +61 1800 858 858
Nova Zelândia gaminghelpline.co.nz +64 0800 654 655

Números de telefone para jogos de azar e ajuda online na África

País site Número de telefone
África do Sul responsavelgambling.org.za +27 11 026 7323

Números de telefone e ajuda online para jogos de azar na Ásia

País site Número de telefone
香港 gamblercaritas.org.hk +852 852 1834 633
Singapore ncpg.org.sg +65 800 666 866
Coreia do Sul kcgp.or.kr + 82 02-740-9000
Filipinas gapphilippines.org + 63 0976-038-4333

É possível curar o vício do jogo?

Sim, é possível curar o vício do jogo, desde que a pessoa que a sofre tome as medidas necessárias e abdique totalmente do jogo. Nem todo mundo pode considerar o jogo uma parte saudável de sua vida, e isso está certo. No entanto, esse estágio de cura só pode ser alcançado com a ajuda profissional e o apoio de pessoas em quem a pessoa confia.

Existem vários sintomas para ajudar a determinar se alguém tem problemas com jogos de azar, e todo o processo posterior é descrito neste guia completo. Esperamos que aplicando na sua vida ou na de outra pessoa, sempre com a ajuda profissional certa, uma nova vida possa ser encontrada.

Recursos para o vício em jogos de azar - sites e ferramentas

A lista com os sites de ajuda em caso de dependência do jogo já é útil, com muitas ferramentas e números locais importantes. Se você quiser mais recursos para lidar com essa situação difícil, podemos recomendar:

Perguntas freqüentes - FAQs

O vício do jogo é uma doença mental?
Sim, como qualquer outro tipo de vício, o vício do jogo é uma doença mental que requer tratamento adequado e sempre exigirá algum tipo de controle.
Você pode curar o vício do jogo?
Sim, pode ser curada por meio de um processo sério, acompanhado por um profissional que estudou a psicologia envolvida.
Como identificar um viciado em jogo perto de mim?
Dê uma olhada em nossa lista de sinais e sintomas. Você provavelmente começará a relacionar questões sociais, financeiras ou pessoais relacionadas à atividade de jogo.
O que causa problemas com jogos de azar?
Mau funcionamento da área do cérebro, responsável por nos dar prazer em uma atividade, e pode ser causado por várias condições, incluindo uma predisposição genética.
Crianças e adolescentes também ficam viciados?
Sim, e eles são ainda mais suscetíveis devido ao estágio de desenvolvimento de seus cérebros.
Você pode ficar viciado em jogos de azar online?
Sim, você pode se viciar em qualquer tipo de jogo se não jogar com responsabilidade.